Parque Nacional do Itatiaia

O Parque está localizado na Serra da Mantiqueira.
Especificamente entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro.



Localização

Localização Geográfica de  Parque do Itatiaia
Latitude -22.462699 -22 27' 45''
Longitude -44.592444 -44 35' 33''




Telefones úteis de Parque Nacional do Itatiaia
Telefone de Guias Turísticos em Parque Nacional do Itatiaia Guias Turísticos

Felipe Dias

Guia do Pico das Agulhas Negras

 9196-7715
Telefone de Informações Turísticas em Parque Nacional do Itatiaia Informações Turísticas

Portaria do Parque

Estrada do Parque Nacional, Km 8,5

 3352-1292

Posto Marcão

 3352-6894






Atrativos Turísticos
MontanhaMontanhismoCachoeiraÁrea de CampingMirante
Patrimônio NaturalArtesanatoHotelServiço SanitárioÁrea de Estacionamento




Como Chegar

Seu principal acesso é feito através da cidade de Itatiaia,
localizada às margens da Rodovia Presidente Dutra.

Rodovia Presidente Dutra nas proximidadas da cidade de Itatiaia

Ele está localizado no Maciço do Itatiaia, na Serra da Mantiqueira,

Estrada para o Parque Nacional do Itatiaia

no sul dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais

Cachoeira na beira da estrada para o Parque Nacional do Itatiaia

O Parque é dividido em duas partes:
Parte baixa

Parte baixa do Parque Nacional do Itatiaia

e Parte alta

Parte alta do Parque Nacional do Itatiaia

Para cada parte há uma portaria de acesso específica

Mapa do Parque Nacional do Itatiaia


A parte baixa do parque


A área de estacionamento na parte de baixo do Parque Nacional do Itatiaia

A parte baixa é acessada através da cidade de Itatiaia

Parque Nacional do Itatiaia - O sapo flamengo - símbolo do parque

O parque funciona todos os dias das 08:00 às 17:00

Horários de funcionamento do Parque Nacional do Itatiaia

O preço da entrada para brasileiros é de R$ 11,00.

Tabela de preços do Parque Nacional do Itatiaia

A entrada é controlada,
todos os veículos precisam passar pela portaria

Portaria da parte baixa do Parque Nacional do Itatiaia

O visitante recebe um cartão como identificação

Cartão de visitação do Parque Nacional do Itatiaia

Alí começa uma das estradas mais altas do Brasil

O início de umas das estradas mais altas do Brasil no Parque Nacional do Itatiaia

Tudo é muito bem sinalizado!

Sinalização da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

Quase toda a estrada é asfaltada.
Há alguns trechos íngremes com curvas fechadas.

Trechos íngremes da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

As ortências fazem parte do visual

Ortências na beira da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

Ortências do Parque Nacional do Itatiaia

Há também, fontes de água na beira da estrada

Fonte de água na beira da estrada no Parque Nacional do Itatiaia

O caminho é recheado de atrações.

Casa feita de cascalhos no Parque Nacional do Itatiaia

Algumas casas particulares com bosques floridos roubam a atenção.

Bosque florido de uma casa dentro do Parque Nacional do Itatiaia

Há também casas construídas no interior da mata

Casa no meio da mata do Parque Nacional do Itatiaia

O parque também possui charmosos hotéis em seu interior

Hotel localizado no interior do Parque do Itatiaia

Itatiaia é o parque nacional mais antigo do Brasil,
tendo sido criado em 14 de junho de 1937

Antigas construções da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

O Centro de Visitantes

O Centro de Visitantes é um dos lugares mais frequentados

O estacionamento do centro de visitantes do Parque Nacional do Itatiaia

Conta com uma requintada construção no meio da mata!

Fachada do Centro de Visitantes do Parque Nacional do Itatiaia

Parte lateral do Centro de visitantes do Parque Nacional do Itatiaia

O jardim do Centro de visitantes do Parque Nacional do Itatiaia visto de tras

Jardim do Centro de visitantes do Parque Nacional do Itatiaia

Ao lado do passeio,
blocos com pegadas de animais nativos dentro das estrelas.

Blocos com pegadas de animais do Parque Nacional do Itatiaia

Os Blocos com pegadas de animais

O Centro de visitantes, na verdade, é um museu.

Museu do centro de visitantes do Parque Nacional do Itatiaia

Lá possui uma grande representação das epécies nativas da região

Grande quadro contendo todas as aves do Parque Nacional do Itatiaia

São vários animais empalhados

Aves empalhadas do Parque Nacional do Itatiaia

Museu com Animais empalhados do Parque Nacional do Itatiaia

Animais empalhados do Parque Nacional do Itatiaia

Há também um grande acervo de insetos mortos

Acervo de insetos do Parque Nacional do Itatiaia

Inclusive exemplares de grandes borboletas

Grande borboleta com asas que parecem olhos no Parque Nacional do Itatiaia

O museu aborda também a parte alta do parque.
O ponto mais alto é o Pico das Agulhas Negras.

Foto do Pico das Agulhas Negras no Parque Nacional do Itatiaia

No salão principal, uma grande maquete do Parque do Itatiaia

Maquete do Parque Nacional do Itatiaia

Na maquete estão destacados os pontos culminantes do parque:
Três Picos, Morro do Couto, Prateleiras, Altar e Agulhas Negras.

Os picos designados em uma maquete do Parque Nacional do Itatiaia

O parque não é só isso!
A estrada continua...

O quilômetro 10 de uma das estradas mais altas do Brasil no Parque Nacional do Itatiaia

Mesmo com alguns trechos não asfaltados,

Parque Nacional do Itatiaia

a estrada não deixa de ser boa!

Estrada sem asfalto do Parque Nacional do Itatiaia

Complexo Maromba

O último ponto que pode ser acessado de carro é o Complexo Maromba.
A altitude é de 1.100 metros.

Complexo Maromba no Parque Nacional do Itatiaia

Os veículos ficam estacionados.

Parque Nacional do Itatiaia

O lugar é monitorado pelos vigias.
Há também banheiros para os visitantes.

Complexo Maromba - Casa dos vigias do Parque Nacional do Itatiaia

Alí é o ponto de encontro de várias trilhas.

Inicio da BR-485 - Travessia Ruy Braga - Parque Nacional do Itatiaia

Travessia Ruy Braga

Uma das trilhas mais tradicionais é a Travessia Ruy Braga.
Ela dá acesso ao abrigo Rebouças e a parte de cima do parque.

Placa do Inicio da Travessia Ruy Braga no Parque Nacional do Itatiaia

Quase ao lado, o acesso para a Piscina do Maromba

Entrada para a Piscina do Maromba no Parque Nacional do Itatiaia

Ela pode estar interditada em algumas épocas do ano
por causa do volume das águas.

Piscina do Maromba vista da ponte da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

Ainda perto do estacionamento, apé, atravessa-se a ponte novamente.

Vista para baixo da cachoeira que passa embaixo da ponte da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

A ponte é segura e dispõe de pequenas janelas para se tirar fotos da cachoeira

Janela no alambrado para tirar fotos da cachoeira do Parque Nacional do Itatiaia
Vista de cima da cachoeira que passa embaixo da ponte da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

Anexo à ponte, uma trilha que leva a mais duas cachoeiras.

Placa das trilhas para as cachoeiras do Parque Nacional do Itatiaia

O caminho é incrivelmente verde

Trilhas ao lado das pedras do Parque Nacional do Itatiaia

O legal é que, depois de toda curva tem uma novidade diferente

Pequenas pontes e Travessias do Parque Nacional do Itatiaia

A trilha é composta de várias pequenas travessias.

Trilha para a Cachoeira Véu de Noiva no Parque Nacional do Itatiaia

Alguns trechos permitem uma exploração mais detalhada

O rapaz em uma pequena cachoeira na beira da trilha do Parque Nacional do Itatiaia

Outros trechos são levemente íngremes.
Dá pra notar que a trilha foi feita há muito tempo.

Subidas de pedra na trilha do Parque Nacional do Itatiaia

Perto da metade do caminho, um banco convida para o descanso.

Um banquinho no meio do Parque Nacional do Itatiaia

Cachoeira Véu de Noiva

Alí é uma divisão da trilha
Pode-se seguir para a Cachoeira Itaporani ou Véu de Noiva.

Placa da Divisão das trilhas do Véu de Noiva e Itaporani no Parque Nacional do Itatiaia

O caminho para a cachoeira Véu de Noiva é um show!

Caminho para a cachoeira Véu de Noiva - Parque Nacional do Itatiaia

A trilha é bem úmida, as pedras ajudam muito.

Trilha úmida para a Cachoeira Véu de Noiva no Parque Nacional do Itatiaia

Outra parte legal é a da pedra caída...

Pedra caída em cima da outra na trilha do Parque Nacional do Itatiaia

...que mais parece uma gruta!

Pedra caída sobre a outra que parece uma gruta na trilha do Parque Nacional do Itatiaia

Durante a caminhada,
olhares mais direcionados revelam vários insetos nativos.

Pequena aranha vermelha e redonda com pernas enormes - grande pernas

Lacraia no chão do Parque Nacional do Itatiaia
Lagarta quase virando borboleta Parque Nacional do Itatiaia

Na última parte, uma ponte de madeira desnivelada!
Já se escuta o forte barulho da cachoeira.

Ponte de madeira desnivelada no Parque Nacional do Itatiaia

Algumas frestas dão uma pequena amostra do que está por vir!

Chegando na cachoeira véu de noiva no Parque Nacional do Itatiaia

Chega-se na famosa Cachoeira Véu de Noiva.
Sua queda d'água possui 40 m de altura.

Cachoeira Véu de Noiva - Parque Nacional do Itatiaia

Suas águas são frias e levemente amareladas

Águas amareladas da Cachoeira véu de noiva no Parque Nacional do Itatiaia

Parque Nacional do Itatiaia

Seu paredão é imponente e cheio de vegetação

Paredão da Cachoeira Véu de Noiva no Parque Nacional do Itatiaia

Agua corrente do Rio maromba descendo pela Cachoeira véu de noiva do Parque Nacional do Itatiaia

Ela é formada pelo Rio Maromba.

Águas cristalinas do Parque Nacional do Itatiaia

Uma das cachoeiras do Parque Nacional do Itatiaia

É sem dúvida, um lugar surpreendente!

Cachoeira Véu de Noiva - Parque Nacional do Itatiaia



A parte alta do parque

O acesso à parte alta é feito através da BR-354.
Essa estrada dá um acesso direto de Caxambu a Rodovia Presidente Dutra.

BR-354 na Garganta do Registro perto do Parque Nacional do Itatiaia

A parte mais alta desta estrada fica a uma altitude de 1.669 metros de altitude.
Um lugar conhecido como Garganta do Registro.

Garganta do Registro a 1.669 metros de altitude

Neste lugar há várias lanchonetes e vendas de artesanatos

Lanchonete Agulhas Negras na Garganta do Registro

Fonte de água na Garganta do Registro

A estrada para a parte alta do parque começa alí,
Justamente na divisa dos estados de Minas Gerais com Rio de Janeiro

Placa da divisa dos estados de Minas Gerais com Rio de Janeiro e de acesso ao Pico das Agulhas Negras

A estrada não é muito íngrime.

Estrada para a parte alta do Parque Nacional do Itatiaia

São aproximadamente 12 quilômetros ininterruptos de subida!

A estrada de acesso ao Pico das Agulhas Negras encoberta de nuvens

Algumas paradas no caminho são compesadoras...
A natureza e altitude impressionam!

Uma das Pontes na estrada do Parque

Dependendo do dia e horário, as nuvens ficam bem abaixo da estrada!

As nuvens abaixo da estrada do Parque Nacional do Itatiaia

Vista panoramica acima das nuvens no Parque Nacional do Itatiaia

Da estrada dá pra ver também a cadeia de montanhas da Serra Fina ao fundo.

Serra fina vista do Parque Nacional do Itatiaia

Posto Marcão

A portaria da parte alta é conhecida como "Posto Marcão".

Posto Marcão | Parque Nacional do Itatiaia

A parada e identificação é obrigatória!

Posto Marcão na subida do Parque Nacional do Itatiaia

É uma portaria conhecida como:
"Posto Avançado das Agulhas Negras"

Posto Marcão - Posto Avançado das Agulhas Negras

As primeiras orientações são passadas aos visitantes.

Visitantes contratando um guia para subir o Pico das Agulhas Negras

Essa portaria de acesso para os Agulhas Negras fecha às 17 horas.
É preciso ficar atento aos tempos de ida e volta dos atrativos.

Placa com os tempos de ida e volta ao Pico das Agulhas Negras e Pico das Prateleiras

Na parte alta a paisagem muda.
As matas dão lugar aos campos rupestres compostos por rochedos de formas variadas e
vegetação rasteira que espreitam as grandes montanhas dessa porção extremamente fria do país

A vegetação rupestre de altitude na montanha

Devido a altitude, as temperaturas alí são bem baixas.
O tempo também é instável. Pode fechar a qualquer momento.

Termometro marcando

Outro agravante é o vento!
Agasalhos são indispensáveis em toda a parte alta do parque.

Pessoas sentindo frio na Montanha



 



Para entrar, assina-se um termo de compromisso.
Uma "Braçadeira" de identificação é entregue ao visitante.

Braçadeira de identificação para subir o Pico das Agulhas Negras

Após 200 metros fica o estacionamento.
A caminhada começa alí!

Saindo do estacionamento rumo ao Pico das Agulhas Negras

Além da visitação normal,
o local é utilizado também para treinamento de grupos especiais da AMAN,
brigadistas, bombeiros, e Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE).

Treinamentos militares da AMAN no Parque Nacional do Itatiaia

Nessas ocasiões o acesso ao maciço é limitado para os grupos em treinamento.

Treinamentos militares da AMAN no Parque Nacional do Itatiaia

Morro do Couto

O morro do Couto é a primeira montanha que se alcança a partir da portaria do parque.

Morro do Couto visto de perto

Ele pode ser vencido em duas horas de caminhada fácil.

O Morro do Couto

Morro do Couto com varias vias de escalada

Morro do Couto visto do alto do Pico das Agulhas Negras

É frequentado por muitos escaladores em busca das diversas vias com variados graus de dificuldade.

Alpinistas escalando uma das paredes do Parque do Itatiaia

A Trilha do Parque

A primeira trilha é uma antiga estrada desativada com o chão de terra e pedras.

A primeira trilha é uma antiga estrada desativada com o chão de terra e pedras

Há alguns pontos bem úmidos e com muita pedra solta.

Pontos bem úmidos e com muita pedra solta na trilha do Parque Nacional do Itatiaia

A vegetação dos campos de altitude é impressionante!

Flores coloridas da trilha para o Pico das Agulhas Negras

Flor azul dos campos de altitude



Florzinha branca igual um buque

Atento ao chão, não é raro ver o pequeno Sapo Flamengo.
Ele é o símbolo do parque!

O Sapo Flamengo

Ele está em qualquer lugar, é bom ter cuidado para não pisar e matá-lo.

Sapo Flamengo em seu habitat

Sapo Flamengo, o símbolo do parque do Parque Nacional do Itatiaia

Por causa de sua reprodução, em algumas épocas, a estrada é fechada para carros.

A estrada para o Abrigo Rebouças fechada por casa da reprodução do Sapo Flamengo

Mesmo com o tempo fechado não é complicado caminhar por essa estrada.

Tempo fechado na estrada para o Pico das Agulhas Negras

Em dias de chuva pode-se encontrar trechos alagados.

Estrada da Travessia Ruy Braga alagada com águas de chuva

São aproximadamente 3 quilômetros de caminhada leve, praticamente descendo.

Estrada ou trilha para o Abrigo Rebouças

Não há dificuldades!

Antiga estrada que faz a travessia Ruy Braga

Mesmo com a estrada aberta para automóveis,
o motorista de carros baixos devem pensar bem antes de encarar grandes pedras soltas.
(Pode não compensar!)

Pedras soltas na estrada do Abrigo Rebouças

Ainda assim, algumas pessoas preferem fazer o percurso de carro mesmo.

Carros comuns convencionais chegando no abrigo rebouças

Chega-se então num encontro de trilhas que dá acesso ao Abrigo Rebouças.

Placa para o Abrigo Rebouças

Para trás, o caminho percorrido até agora.
(O carro ficou perto do último morro com uma torre)

Parque Nacional do Itatiaia

Continuando a trilha, inicia-se a famosa Travessia Ruy Braga.
Esta, dá acesso a parte baixa do parque através de uma longa caminhada.

Tavessia Ruy Braga - Rebouças x Sede

Abrigo Rebouças

O abrigo rebouças é uma casa de pedra construída no alto da montanha.
É a confluência da trilha que dá acesso ao Pico das Agulhas Negras.

O Abrigo Rebouças

Sua construção foi concluída na primeira metade dos anos 50 do século passado.
É considerado o abrigo público de montanha mais alto do Brasil (altitude de 2350 metros).

Abrigo Rebouças visto de frente

Ele está localizado num vale que é um paraíso de pedras.

O Abrigo Rebouças no Parque Nacional do Itatiaia

O Abrigo Rebouças tem lotação máxima de 16 pessoas.
As reservas precisam ser feitas com 30 dias de antecedência.
Infelizmente não é muito fácil conseguir uma reserva.

Pessoas hospedadas no Abrigo Rebouças

Além de camas e luz elétrica o abrigo oferece um fogão a gás...

Fogão industrial do Abrigo Rebouças

Duas grandes mesas para o refeitório

Interior do Abrigo Rebouças

Mesa do Abrigo Rebouças

E ainda, pratos, talheres e panelas!
Aparentemente são objetos doados pelos próprios visitantes.

Armário com pratos e talheres no Abrigo Rebouças

Tem praticamente tudo o que uma pessoa precisa para pernoitar com conforto!

As camas do dormitório do Abrigo Rebouças

Nos fundos, uma aconchegante varanda com vista para a montanha!

Varanda na parte de tras do Abrigo Rebouças

Vários pássaros bem mansos podem ser avistados nos arredores.

Parque Nacional do Itatiaia

Ali atrás tem também um pequeno jardim gramado...

Jardim do Abrigo Rebouças - Parque Nacional do Itatiaia

...e lá no horizonte, o cobiçado Pico das Agulhas Negras

Pico das Agulhas Negras visto do Abrigo Rebouças

Próximo ao abrigo está o represamento do Rio Campo Belo.

Represamento do Rio Campo Belo no Parque Nacional do Itatiaia

Este é parte de uma pequena hidrelétrica que por algum tempo forneceu energia ao mesmo.

Parque Nacional do Itatiaia

Sem conseguir atingir a carga suficiente para a sustentação, veio a ser desativada.

Pequena represa desativada no Parque Nacional do Itatiaia

Entre os anos de 1997 e 1998, mediante um cabeamento subterrâneo,
o abrigo voltou a ter energia elétrica.

Represa e cachoeira na parte alta do Itatiaia

Área de Camping

Ao lado do abrigo está também, a área de camping.
O chão é arenoso e possui estrutura básica como pias e banheiros.

Área de Camping do Parque de Itatiaia

A lotação é de 15 vagas para barracas de até 3 pessoas.
Apenas 10 vagas poderão ser reservadas.
As outras 5 ficam disponíveis para os visitantes que chegarem sem reserva no Posto Marcão.
Essas últimas vagas serão ocupadas por ordem de chegada.

Área de Camping do Pico das Agulhas Negras

Na parte de cima, algumas plataformas servem de base para seis barracas pequenas.

Barracas de camping no Parque Nacional de Itatiaia

Estas plataformas são extremamente úteis em dias de chuva.

Plataformas contra chuva para Barraca de camping no Parque do Itatiaia

Na parte de baixo, uma área mais ampla que comporta barracas maiores e estruturadas.
Algumas plataformas também estão disponíveis e são ocupadas por ordem de chegada.

Área de acampamento para quem vai no Pico das Agulhas Negras

Maciço das Prateleiras

É formado por imponentes blocos de rocha e seu cume está a 2.539 m de altitude.

Pico das Prateleiras com nuvens

Encontra-se em região com vegetação de Campos de Altitude e possui muitas vistas panorâmicas,
destacando-se o Vale do Paraíba.

Maciço das Prateleiras - Parque Nacional do Itatiaia

O visitante tem a opção de caminhar apenas até a base ou seguir até o cume.

Cume do Pico das Prateleiras - Parque Nacional do Itatiaia

A caminhada até a base é considerada fácil, sem exigir muito esforço físico.
Esta caminhada se inicia no Abrigo Rebouças, continuando na Travessia Ruy Braga.

Chegando no Pico das Prateleiras

Após avistar uma bonita cachoeira de águas cristalinas
chega a placa indicando o Prateleiras.

Cachoeira de águas cristalinas avistada da Travessia Ruy Braga

Placa indicando Travessia Ruy Braga e Prateleiras

A partir dalí tem algumas subidas mais íngrimes, mas não muito intensas.

Trilha para o maciço das Prateleiras

Chegando no Pico das Prateleiras

Para chegar na sua base não precisa de equipamentos, mas,
para quem deseja subir, é preciso o conhecimento básico de técnicas de escalada.

Pessoa na base do Pico das Prateleiras

Placa indicando o conhecimento de técnicas de escalada para subir o prateleiras

A aventura da subida envolve grande pedras soltas.

Subindo o Pico Prateleiras

Em alguns pontos do caminho é necessário passar por debaixo das pedras.

Passando por debaixo da pedra para subir o Pico Prateleiras

Caminho para o topo do Maciço das Prateleiras

Para os menos experientes, uma corda é muito aconselhável nas partes mais altas.

Usando corda para chegar no cume do Maciço das Prateleiras

A experiência do guia é uma peça chave para o sucesso da subida de um grupo.

Guia com o grupo subindo o Pico Prateleiras

Há partes realmente perigosas.
Todo cuidado é pouco!

Grupo de pessoas subindo o Prateleiras com o Guia

O visual panorâmico é o troféu para quem chega no topo.

Rapaz tirando foto no cume do Pico Prateleiras

A cidade de Resende vista do Pico Prateleiras

Lago de Furnas visto do Pico Prateleiras

Lá no cume o visitante pode assinar um livro que fica dentro de uma caixa de metal.

A caixa metalica do livro no Pico Prateleiras

É a hora de deixar a presença registrada com alguma mensagem.

Rapaz assinando o livro no cume do Pico Prateleiras

Um passeio altamente recomendável!

Fabricio Paixao no topo do Pico Prateleiras

Alguns pontos de rapel dão ainda mais emoção na descida.

Descendo o Pico Prateleiras de rapel

A Trilha para o Agulhas Negras

O acesso é feito a partir do Abrigo Rebouças.

Inicio da Trilha para o Pico das Agulhas Negras

Atravessa-se a represa e a primeira placa indica a trilha para o Pico das Agulhas Negras.

Inicio da Trilha para o Pico das Agulhas Negras

Começa então a trilha em áreas de Campos de Altitude.

Vegetação da Trilha para o Pico das Agulhas Negras

Uma pedra equilibrada sobre a outra chama atenção logo no início!

Grande Pedra equilibrada no Parque Nacional do Itatiaia

Outras pedras com formatos estranhos também fazem parte do trajeto.

Pedras com formatos estranhos na trilha do Parque Nacional do Itatiaia

Segue-se em direção ao imponente Pico das Agulhas Negras

Pico das Agulhas Negras visto de longe

Este primeiro trecho é muito úmido e algumas pedras foram colocadas para ajudar na locomoção.

Parque Nacional do Itatiaia

Graças a elas, os visitantes não precisam afundar o pé na lama!

Pedras para não se pisar na lama

Pedras na trilha nos lugares alagadiços

Alguns trechos da trilha são altamentes convidativos para uma foto.

Os visitantes e o Pico das Agulhas Negras ao Fundo

Linda visão dos campos de Altitude na Trilha para o Agulhas Negras

Olhando para o lado direito avista-se o Prateleiras.

Visão do Prateleiras a partir da trilha para o Agulhas Negras

De repente, uma ponte de madeira para descontrair!

Ponte de madeira na trilha

Ela atravessa um pequeno córrego que alaga uma boa parte do caminho.

Ponte que atravessa uma área com muita lama

Após um pequeno trecho depois da ponte chega-se em mais uma divisão da trilha.
Do lado esquerdo está o acesso à Pedra do Altar e Cachoeira do Aiuruoca.
Para o Agulhas Negras segue-se em frente.

Placa indicando a Pedra do Altar, Cachoeira do Aiuruoca e Pico das Agulhas Negras

Pedra do Altar

A Pedra do Altar possui 2.530 metros de altitude.

A Pedra do Altar

É uma formação rochosa acessível por caminhada leve através de trilha.

Pessoas descansando na caminhada para a Pedra do Altar

O caminho vai passando por trás desta pedra...

Trilha para a Pedra do Altar

...exatamente em frente ao Pico das Agulhas Negras.

Pico das Agulhas Negras visto da trilha para a Pedra do Altar

Alguns trechos são compostos de pura terra.

Trechos de terra para a Pedra do Altar

Uma leve subida, e lá está a Pedra do Altar!

Pedra do Altar vista de lado

Alí é mais um divisor de caminhos!

Parque Nacional do Itatiaia

Pegando a trilha para a Cachoeira do Aiuruoca acessa-se a base da Pedra do Altar

Base da Pedra do Altar

Pedra do Altar vista de frente

Escaladores chegando na base da Pedra do Altar

Sua base é propícia para a prática do rapel.

Fazendo Rapel na Pedra do Altar

Há algumas vias para a descida com níveis de dificuldade diferentes.
Iniciantes podem provar o rapel pela primeira vez com segurança.

Descendo a Pedra do Altar de Rapel

Ainda na parte de baixo, a trilha segue para a Cachoeira do Aiuruoca.

Trilha para a Cachoeira Aiuruoca

O topo da Pedra do Altar pode ser acessado pela outra trilha.
É só voltar um pouco.

Conquistando o Topo da Pedra do Altar

Chegando no Topo da Pedra do Altar

Incrivelmente, seu topo é inclinado!

O Topo da Pedra do Altar

É uma paisagem única, com muitos buracos no chão.

No topo da Pedra do Altar

Buracos no chão com água no topo da Pedra do Altar

Dá pra ver uma grande área verde do parque.

Visão panoramica do Parque Nacional do Itatiaia

E lá no fundo, o Pico das Agulhas Negras.

Pico das Agulhas Negras visto da Pedra do Altar

O Pico das Agulhas Negras visto de longe

Pico das Agulhas Negras

O maciço das Agulhas Negras é a principal elevação no planalto,
seu pico atinge 2.791m, é o ponto mais alto do Parque e quinto mais alto do país.

Pico das Agulhas Negras visto da trilha

O visitante tem a opção de caminhar apenas até a base ou seguir até o cume,
sendo essas opções escolhidas já no Posto Marcão, onde existe hoje o controle dos visitantes.

Placa de advertencia para subir o Pico das Agulhas Negras

O tempo lá é bem instável...
Nuvens podem encobrir o pico a qualquer momento!
Esta não é a melhor condição para a subida.

A chuva impedindo o pessoal de subir o Pico das Agulhas Negras

A chuva é um outro agravante que pode comprometer a subida até o topo.

A chuva impedindo o pessoal de subir o Pico das Agulhas Negras

Nestas condições, o melhor a fazer é abortar a subida!

Pessoal abortando a escalada ao Pico das Agulhas Negras por causa da chuva

A partir do Rebouças, sua base pode ser acessada sem dificuldades
numa caminhada de 1.300m em aproximadamente 45 minutos.

Base do Pico das Agulhas Negras

Uma pequena cachoeira marca o ponto mais baixo do vale.

Pequena cachoeira na base do Pico das Agulhas Negras

Depois deste ponto são mais ou menos duas horas de subida pesada até o topo.

Pessoal subindo o Pico das Agulhas Negras

A subida inicialmente é composta de grandes pedras soltas e um pouco de vegetação.

A trilha para subir o Pico das Agulhas Negras

Vias para subir o Pico das Agulhas Negras

Sub subida exige um pouco de experiência e esforço!

Pessoas subindo o Pico das Agulhas Negras

Um calçado de borracha ou bota é indispensável!

Vias para subir o Pico das Agulhas Negras

Escorregar alí não é uma boa idéia.

Pessoas usando botas para subir o Pico das Agulhas Negras

O nome agulhas negras vem das rochas pontiagudas, que apresentam aspectos de agulhas.

Vias para subir o Pico das Agulhas Negras

Pedras pontiagudas que formam o Pico das Agulhas Negras

Vias para subir o Pico das Agulhas Negras

Certos trechos da subida só são possíveis com apoio de uma corda de segurança.

Pedra que precisa de corda para chegar ao Pico das Agulhas Negras

Possui escalada de diferentes níveis de dificuldade, atendendo a diferentes públicos.
A contratação de um guia com equipamentos é essencial!

Subindo o Pico das Agulhas Negras

Quanto mais alto, mais misterioso vai ficando o caminho.

Subindo pedra para chegar no Cume do Pico das Agulhas Negras

Algumas passagens são inusitadas e precisam de auxílio para não cair.


Segredinho na trilha do Cume do Pico das Agulhas Negras

De repente, o caminho vai se afunilando.

O ultimo trecho da trilha par ao topo do Pico das Agulhas Negras

Grupo de pessoas subindo o Pico das Agulhas Negras

Até que se chega numa grande pedra nivelada, propícia para o descanso.
Alí é o ponto final de várias pessoas que desistem após avistarem a última parte.

A ultima pedra de descanso antes da ultima parte do Pico das Agulhas Negras

Neste ponto, o guia vai na frente e passa a corda para as pessoas subir.

O guia passando a corda para subir o Pico das Agulhas Negras

Subindo a última parte de pedras para chegar no topo do Pico das Agulhas Negras

Chegando no cume do Pico das Agulhas Negras

E por último, a parte que realmente dá um frio na barriga!
Para os desacostumados, é bom não olhar para baixo.

Parte perigosa chegando no cume do Pico das Agulhas Negras

Passando esta parte, praticamente já se está no topo do Pico das Agulhas Negras.

Parte perigosa chegando no cume do Pico das Agulhas Negras

Topo do Pico das Agulhas Negras

Lá de cima o visual é ainda mais bonito!

Fabricio Paixao no topo do Pico das Agulhas Negras

Dá pra ver quase toda a trilha da Travessia Ruy Braga com a Serra Fina ao Fundo.

Travessia Ruy Braga e a Serra Fina visto do Pico das Agulhas Negras

Em um dos topos do Agulhas Negras também tem um livro para assinar.

O livro para assinar no topo do Pico das Agulhas Negras

Porém, uma grande fenda dificulta o acesso.

A fenda a ser vencida para alcançar o livro no topo do Pico das Agulhas Negras

A dificuldade em acessar este livro
faz dele um objeto cobiçado por muitos, mas acessado por poucos!

Rapaz olhando como se faz para chegar no livro do cume do Pico das Agulhas Negras



Comentários

#22

Luis Fernando Ribeiro Via

- Rio de Janeiro - 19/09/17

ola boa tarde gostaria de Saber se no parque tem Guia e quanto e o Valor do Guia para leva eu e um amigo na Agulhas negras aguardo a respota no meu email otimo dia

#21

Silvio

- Varinha - 13/04/17

Boa tarde!
gostaria de solicitar uma reserva para comping.

#20

DÉBORA CHVAICER

- Rio de Janeiro - 31/08/16

Olá! Que bacana este material todo! Você tem dicas de hospedagens mais próximas para quem deseja conhecer a parte alta do parque??

#19

Inês Vorussi Alves

- Santo André - SP - 29/04/16

Pque de Itatiaia é maravilhoso, fui até o topo do Prateleiras e Pico das Agulhas em 2015, a vista é indiscritível! Agora quero fazer a Travessia Ruy Braga em 2016! Uhuuuuu

#18

DEMETRIUS SIQUEIRA SANTOS

- Rio de Janeiro - 09/11/15

boa tarde..eu pretendo visitar o parque de itatiaia..em 2016 no carnaval...itatiaia e muito lindo....

#17

Francisco Rodrigues De Fr

- rio de janeiro - 03/07/15

Realmente é maravilhoso os lugares, Itatiaia está de parabéns pelo belo trabalho.

#16

Francisco Rodrigues De Fr

- rio de janeiro - 03/07/15

Realmente é maravilhoso os lugares, Itatiaia está de parabéns pelo belo trabalho.

#15

Thais

- São Paulo - 21/06/15

Consigo chegar de carro até o abrigo rebouças?

#14

Iuri Nogueira

- Poços de Caldas - 17/06/15

Cara, tooooooooooop... Explicouu tudoo que eu precisava saber pra ir pro parque.. Muitooo obrigadoo mesmo

#13

RINALDO

- são joão de meriti-rj - 28/05/15

show!!! parabéns pelo excelente trabalho! estou querendo viajar pelo brasil inteiro, já achei meu sites, parceiro de consultas!!!

#12

Joel

- São Gonçalo - 11/05/15

Parabéns pelo site!
Riqueza de detalhes do passeio, belíssimo trabalho!

#11

André

- 05/04/15

Olá,
Você saber dizer, em media, quanto custa para contratar um guia para auxiliar na escalada?

#10

Fabio Biondi Marques

- são jose do rio preto-sp - 05/02/15

realmente esta serra e todo o parque e o pico das agulhas, é uma das maravilhas de nosso pais, onde suas belezas começam desde a estrada de engenheiros passos, até a chegada ao pico, com paisagens maravilhosas.

#9

Paulo Marinho

- Curitiba - 24/01/15

Parabéns pelo excelente trabalho. Muito bem detalhado e repleto de dicas para quem não conhece a região!!!

#8

Narcisa

- são paulo - 03/12/14

Parabéns! o site está com muito boas informações e as fotos estão ótimas.

#7

Re Sakai

- Americana - 17/07/14

Excelente! Procurei em vários sites sobre a trilha para o Pico das Agulhas Negras e certamente este é o mais rico em informações. As fotos estão ótimas!! Parabéns Verde Java.

#6

ALEZIR BIANQUINI DE JESUS

- Bom Jardim - RJ - 02/07/14

Já foi muitas vezes ao Parque , nas primeiras vezes fiquei acampado próximo da pausada Alsene, e, as ultimas passamos a ficar acampado na área de camping da pousada´pois na área proxima estava proibido acampar.Gostaria de saber como fazer para acampar de sábado para domingo proximo, pois já faz tempo que não vizito o Parque. Desde já fico-lhe grato.

Olá Alezir!

Para acampar ou pernoitar no abrigo do Parque Nacional do Itatiaia, consulte a data desejada e solicite uma reserva no site do Parque.
Este é o único jeito!

Desejamos um bom passeio.

#5

Milton Martins

- Limeira - SP - 18/05/14

Excelente texto, conseguiram demonstrar quase tudo sobre o parque, ainda na parte alta existem lindas cachoeiras. Em 2013 eu pude ir até o pico, é incrível, quem tiver a oportunidade é só contratar o guia e ir fundo, escalada básica, exige um preparo físico regular. Não recomendado para cardíacos. Parabéns pela matéria e pretendo voltar este ano, vou recomendar sua página para meus amigos.

#4

Adeilton

- Guarulhos -SP - 24/04/14

Estava decidindo para onde ir nestas férias, pesquisei bastante, há muitas informações sobre o parque, mas sem dúvidas, a mais esclarecedora encontrei aqui. É notório o seu amor pelo que faz, por isso o meu agradecimento fraternal. OBRIGADO!

#3

Rejania

- 30/03/14

Realmente, esse guia é muito interessante, e feito realmente por alguém que ama o lugar

#2

Taísa

- 25/03/14

Adorei! Muito bom pra quem ainda não conhece, um verdadeiro guia visual!

#1

Edvard Pereira

- Brasília - DF - 24/02/14

Já faz algum tempo que planejo conhecer o Parque Nacional do Itatiaia, mas agora, ao ler seu relato e apreciar as belas fotos, decidi que este ano irei visitar este incrível lugar.Parabéns pelo seu belo trabalho, que proporcionou-me ter uma visão mais ampla do Parque, mostrando as partes baixa e alta.


Deixe sua Mensagem










Aguarde, enviando comentário...
 

 

 

 

 
 
   
 
 

Lugares Relacionados